sábado, 2 de julho de 2011

Cap one!


 
Poderei mesmo dizer que este último mês, O Junho que já nos fugiu, foi o mais difícil da minha vida. Desde quatro de Junho que não falo com o meu pai (e ele comigo), na próxima segunda faz um mês que não vivo com o meu pai, que não convivo com ele; apenas tive três ou quatro jantares com ele.  Só. E hoje percebi que ainda contínuo afectada, que vingo noutras pessoas a minha fúria e que sofro em silêncio. E, hoje, as lágrimas, limpam a maquilhagem…

14 comentários:

Shell disse...

Ohh querida, lamento imenso :x espero que as coisas melhorem um pedacinho * beijinho

Olívia Palito disse...

Tive essa situação durante anos, com uma das pessoas mais importantes para mim, a minha mãe. Logo entendo bem o que estás a sentir. Essa "fúria" que nos consome por dentro e acaba por afectar os de "fora" que também nos são chegados. Hoje felizmente isso faz parte do passado e a minha mãe é uma das pessoas que está sempre comigo a apoiar-me, é das únicas pessoas que desabafo (embora viva noutro pais). Se me permites o conselho:já
experimentaste ter uma conversa com o teu pai? Expores a situação? Acredita que por muito que fira o nosso orgulho, às vezes é o melhor a fazer. Eu sei que nem tudo é tão linear, acredita que sei, mas também sei que se essa tua situação durar anos, como durou a minha, não te irá fazer bem.
Desculpa se me intrometi sem licença, apenas quis partilhar uma experiência igual à tua. em forma de apoio.] ;)

Beijos e alento.

Ana FVP disse...

Muita força querida!

Pupa disse...

Olívia Palito, as tus palavras foram marvilhosas. Não me senti "sozinha e única" numa situação destas. Obrigada. :)

Pupa disse...

Shell e Ana FVP, obrigada pela força, também. * :)

Olívia Palito disse...

Pupa querida, de nada. Às vezes é bom alguém partilhar, ajuda. Fico feliz muito sinceramente se te "ajudei" de alguma forma. ;)

Beijo grande e muita paz cá dentro, que faz tanta falta quando falha.

Shiver disse...

Oh pupa,sem te conhecer fico triste por estares triste.
Não te esqueças que os teus "ouvintes" estão aqui sempre que precisares.

beijos grandes****

Joh disse...

os cortes das relações com as pessoas que nos são mais próximas são sempre muito duras... :( **

Mary Jane disse...

Uma coisa dessas não poderia passar assim do nada, a não ser que fosses completamente indiferente, o que não me parece ser o caso. É preciso tempo para arrumar, resignificar, reflectir e decidir. Um grande beijinho *

kishikiari disse...

força querida*

B. disse...

oh muita força (: e para levantar esse astral vais na minha mala para o sw! :b

Marta disse...

Espero que em breve as coisas com o teu pai melhorem :)
pensa no que realmente é importante e faz sentido.
beijinhos

joana disse...

Oooh, nem sei o que dizer. Não consigo imaginar uma situação destas.
Mas tudo tem a sua volta... assim penso.

Gypsy disse...

Parece que me estas a descrever a mim.. Também não vivo com o meu pai há umas semanas. Foi uma separação subita.. Fruto de uma discussão. Jantar? Nem um desde que isso aconteceu.
Espero que estejas melhor! :)